terça-feira, 25 de julho de 2017

A mão do Senhor virá sobre você. Será?



Você já deve ter escutado está frase né, ou aquela outra, Deus é justo e fará cair justiça sobre sua vida.  Você consegue percebe um tom estranho nessa frase, como revolta, vingança?
E quem já não ouviu aquela música: “Quem ti viu passar na prova e não te ajudou quando ver você na benção  vai se arrepender”, ou então aquela outra, “Quem te humilhou vai te que te aplaudir de pé o Deus que te levanta é Jeová Jiré”.

Pois é ...

Mas hoje estava lendo uma passagem bíblica e gostaria de compartilhar com vocês:
LUCAS 9:54-56 “E os discípulos Tiago e João, vendo isso, disseram: Senhor, queres que digamos que desça fogo do céu e os consuma, como Elias também fez? Voltando-se, porém, repreendeu-os e disse: Vós não sabeis de que espírito sois. Porque o Filho do Homem não veio para destruir as almas dos homens, mas para salva-las.”

Só para contextualizar da uma lidinha nos versículos anteriores Lucas 9: 51 a 53, mas o fato é, os discípulos achando que estavam defendendo Jesus, acabaram é levando um corretivo. Não estou aqui pra julga-los, quantas vezes eu já não fiz isso, tentando ser a “advogada de Jesus”, mas o que me chama a atenção e é INCRÍVEL, é que Jesus é tão lindo que pensa totalmente diferente que a gente. Lembra de Pedro cortando a orelha do soldado quando veio prender Jesus (João 18:10-11), Ele o repreendeu e ainda curou o soldado; nossa, Pedro deve ter ficado de cara, poxa estava tentando defender Jesus e ele recusa? Ah mas esse amor de Jesus é INCOMPARÁVEL, ele não é como nós, vingativos, cheios de justiça própria.

Então você pode me perguntar, mas então qual é a justiça de Jesus? A justiça de Jesus é a Justificação de todos, o desejo dEle é que haja o arrependimento. Quando você pede para que a justiça de Deus venha sobre alguém ele não vai trazer fogo do céu, o que ele ira fazer é trazer consciência de pecado, para que a pessoa possa se arrepender. Lembra de Lucas 9:56 “Porque o filho Filho do Homem não veio para destruir as almas dos homens, mas para salvá-las”, ou então  João 12:47 “ E, se alguém ouvir as minhas palavras e não crer, eu não o julgo, porque eu vim não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo”.


CARACA!!! Se Jesus não está julgando, ele que é o todo poderoso, que é santo, o ÚNICO que teria o direito de cobrar alguém de algo, mas não cobra, não julga, ao contrário, veio para amar, salvar, perdoar, quem sou eu pra querer apontar meu dedo, ou querer que a desgraça caia sobre a vida de alguém? Misericórdia de nós Pai, que ainda temos tanto para aprender com seu filho Jesus.

quarta-feira, 21 de maio de 2014

Desmascarando o espirito de inferioridade!




Desde pequena me lembro de sempre me comparar com minha irmã, minhas amigas, minha prima e nunca me achar boa o suficiente, sempre pensei que elas sim eram a tão sonhada beleza que um dia queria chegar, não conseguia olhar para mim e ver em mim a beleza que conseguia enxergar nos outros. Isso acabou gerando em mim um grande sentimento de inferioridade; em todos os lugares que eu ia acabava sempre me comparando com alguém e chegando sempre na mesma conclusão que os outros eram melhores do que eu. Tudo isso me impediu de viver uma vida livre, sem medo do que as pessoas podiam falar ou pensar de mim, me impediu de viver quem eu realmente era; eu me internalizava dentro de mim, dentro de meus maus pensamentos de auto depreciação, e é claro isso me prejudicou muito, me fazendo viver uma vida incompleta, pressa pelo julgo da mentira da inferioridade. Mas então um dia tudo mudou ...

Pude conhecer o amor de Deus como noivo, um amor incondicional que me ama como era, e que se identificava com minha dor, quando disse a ele que não tinha nada de interessante em mim ele me trouxe Isaías 53:2-3: “... Ele não tinha qualquer beleza ou formosura que nos atraísse, nada havia em sua aparência que o desejássemos. Foi rejeitado e desprezado pelos homens” Quem é esse? Esse é Jesus, ele sabia o que eu sentia todas as vezes que eu olhava para mim e não achava valor, devido ao que eu ouvia e via através da televisão, dos amigos, de como uma pessoa deveria ser para ser uma pessoa considerada “bonita”. Era assim que eu me sentia, sem qualquer tipo de beleza ou formosura que pudesse atrair alguém, me sentia desprezada e rejeitada pelos “homens” (colegas).  Ele me mostrou que se identificava com a minha dor!

Depois ele me levou a 1 Coríntios 1:27- 28: Mas Deus escolheu as coisas loucas do mundo para envergonhar os sábios, e escolheu as coisas fracas do mundo para envergonhar as fortes. Ele escolheu as coisas insignificantes do mundo, as desprezadas e as que nada são, para reduzir a nada as que são” Ele me escolheu mesmo eu achando que em mim não havia nada de interessante, ele me escolheu mesmo em minha fraqueza, em minha falta de sabedoria, ele me escolheu mesmo em meio a todos aqueles pensamentos de insignificância. Ele me escolheu!

E no final ele me mostrou através de Cantares o que eu não conseguia ver em mim: “Como um lírio entre os espinhos é a minha amada entre as jovens.” (Cânticos 2:2)
“Você é toda linda, minha querida; em você não há defeito algum.” (Cânticos 4:7)
“Minha querida, você é linda como Tirza, bela como Jerusalém, admirável como um exército e suas bandeiras.” (Cânticos 6:4)
Mostrou-me seu amor por mim: Você fez disparar o meu coração, minha irmã, minha noiva; fez disparar o meu coração com um simples olhar, com uma simples jóia dos seus colares.” (Cânticos 4:9)
Era tudo o que eu queria, um amor arrebatador que me amasse do jeito que eu era, e muito mais que me amar, ele me mostrou a beleza que existia em mim eu não estava conseguindo enxergar. Ele mostrou-me a beleza que havia em mim!

E depois de tudo isso, ele veio com seu doce e grande amor e me convidou a sair de trás do esconderijo em que eu estivesse a maior parte da minha vida, ele me chamou para sair detrás das rochas, detrás da inferioridade.
Minha pomba que está nas fendas da rocha, nos esconderijos, nas encostas dos montes, mostre-me o seu rosto, deixe-me ouvir a sua voz; pois a sua voz é suave, e o seu rosto é lindo. (Cânticos 2:14)
Você, que habita nos jardins, os amigos desejam ouvi-la; deixe-me ouvir a sua voz! (Cânticos 8:13)
Ele mostrou-me que tenho valor, Ele me convidou a desmascarar e sair do espirito de inferioridade!

Do mesmo modo é com esses olhos que Jesus, seu noivo a vê, não permita o inimigo cegue sua visão, não viva sobre esse julgo, esse peso da inferioridade, Você tem valor! Você é especial! Você é amada, escolhida! Se lance nesse amor arrebatador, esse amor incomparável do amado noivo Jesus!

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

O Super-herói que eu não quero ser.


É engraçado a forma fantasiosa em que os desenhos e os filmes mostram o Super-herói,  ele pode tudo, salva a todos, esta sempre ocupado em ajudar a humanidade a desfazer o mal; ele é o Senhor perfeito que esta a sua disposição a qualquer hora.

Mas que tipo de pessoa é essa que vive atarefada com o problema dos outros, eu fico imaginando que tipo de vida é essa que ele vive, deve ser uma  vida muito chata, desgastante, pesada, viver sempre em favor de  atender a necessidade dos outros.
Bom, é esse tipo de super-herói que eu não quero ser, não quero viver a vida para ser sugada pelas expectativas das pessoas,não quero viver relacionamentos que são baseados somente naquilo que eu posso oferecer, não quero ser supridor das necessidades, das carências do ser, não quero viver esse relacionamento sangue suga onde as pessoas só querem te tirar o bom que você tem. Relacionamentos são para serem vividos em mutualidade, baseado em que nos ajudemos uns aos outros.

Eu? uma super-herói? Não, obrigada! 


segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Parte IV


Janeiro de 2012

Passei minhas férias praticamente chorando por não saber o que iria fazer agora, eu estava em focando apenas em passar no vestibular e agora que essa opção já não existia mais fiquei sem saber pra onde ir.

Foi quando minha irmã me deu a ideia de fazer ETED – Escola de treinamento e discipulado JOCUM –Mas não era exatamente isso que eu queria, bom pelo menos era o que eu pensava; Mas meu pai achou uma ETED COMUNICADORES, que tinha aulas teóricas e praticas em comunicação, o qual seria o curso que gostaria de fazer na Faculdade, sendo assim se encaixou perfeitamente, iria para lá para aprender mais sobra comunicação e quando voltasse prestaria novamente vestibular e entraria na Faculdade, esse era os meus planos, mas não foi exatamente assim que aconteceu.

(Entre parênteses)



Antes de ir para a ETED em fevereiro fui a um acampamento, que foi maravilhoso, pude conhecer o amor de Deus de uma forma que nunca conhecera antes, amor de Jesus, o noivo, o amado da minha alma. Estou certa de que foi ele que marcou nosso encontro naquele lugar, foi ótimo conhecer o amor incondicional de Deus, e ver que o amor que sempre andei procurando estava bem ali pertinho, ao meu lado, o amor de Jesus , o noivo amado.

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Parte III

Um dia o celular do meu pai toca, e como sempre quem é que teve que atender? Eu, claro! Mas dessa vez foi diferente, quando eu acabei de atender, era um profeta amigo do meu pai, e foi só eu falar alô, e ele já começou a horar e dizer: “Essa semana você ira receber um telefonema que irá te deixar muito feliz, eu vejo você entrando em vários aviões, e é Deus quem vira com a profissão, você não irá pagar nada”.

Ao ouvir isso fiquei muito feliz, pois não estaria em Maringá, estaria viajando para o casamento de uma amiga minha, então no dia em que iria sair o resultado do vestibular estaria na estrada e não teria como entrar na internet para ver o resultado, meu pai teria que me ligar para dizer se havia passado ou não.

O esperado dia chegou, lá estava eu viajando, aguardando ansiosamente pelo telefonema do meu pai, e então o telefone ligou, era ele, meu pai.

- Oi pai, e ai me fala como fui?
- Não foi dessa vez.
- Mas como assim, não passei?
- Não
- Mas e a minha nota, a minha colocação ao menos foi boa ou não?
- Ah deixa isso pra lá, quando você chegar você vê.
- Não pai, por favor me fala agora.

A nota não foi muito diferente, apenas uns 10 pontos a mais, e a colocação foi pior do que o semestre passado.


Ah que tristeza! Eu estava realmente convencida de que iria passar.

Parte II

Primeiro semestre de 2011, lá estava eu fazendo cursinho; então chegou a dia da prova, três dias tensos, e no final, mais espera para poder ver o resultado. O resultado chegou, não foi dessa vez, mas ainda tinha o vestibular de inverno.

Então lá fui eu, mais uma fez fazer cursinho, porém agora com um pouco mais de conhecimento, nem tudo era tão novo, mas com certeza, tudo o que aprendi nesse semestre foi ótimo, nunca antes tive professores como aqueles, que me instigavam a estudar, e foi exatamente isso que fiz, estudava todos os dias de manha em casa, de tarde e algumas noites no cursinho, pra falar a verdade acho que nunca estudei e levei uma coisa tão a sério como estudar naquele semestre.


Mais uma vez o dia da prova chegou, lá fui eu novamente, três dias fazendo prova, e mais o tempo de espera pelo o resultado. 

terça-feira, 18 de junho de 2013

Parte I

No começo estava um pouco empolgada, voltar a morar onde nasci, estar perto de meus familiares que tanto senti falta enquanto estava longe, mais alguém tempo depois toda aquela emoção de novo começo e coisas novas foi passando, e parece que ai começou a cair minha ficha.

Já fazia seis messes que estávamos aqui, e foi ai que eu comecei a perceber que as coisas realmente tinham mudado, onde estava aquela animação em busca do novo? Onde foi parar todos aqueles pensamentos de mudanças vem pra melhorar? Onde estavam as minhas amigas? Acho que isso foi uma das coisas que pegou mais forte, minhas amiga, minhas companheiras, éramos cinco – Gabriela, Juliane, Maiara, Camila e eu – compartilhávamos tudo umas coisas as outras, nos apoiávamos, vivemos momentos incríveis juntas, é claro também houve aqueles momentos de briguinhas, mas quem é que não tem, não é verdade?

Mas lá estava eu, me perguntando, onde estou? Qual foi mesmo o verdadeiro motivo pra mim ter concordado com essa ideia de mudança? O que vou fazer aqui agora? Tudo aqui é muito diferente, pra onde foram os meus amigos? Onde vou achar novos? Pensava eu, como esses nunca existirão.

Eu estava acabada, passava os dias chorando, sem saber onde ir e o que fazer, meu pai me dizia que precisava me desligar, me deligar do que passou, do passado, das meu amigos, para que assim começar a aproveitar a viver  presente, foi ele que me disse que se continuando apenas relembrando o que passou e ficasse apenas chorando iria perder a beleza que existia em viver cada dia novo.


Mesmo que para mim naquela hora nem tudo parecesse claro e o futuro não muito atraente, eu tive que decidir, decidir seguir em frente, encarar o medo do novo mundo e partir pra outra, mas não tinha a mínima ideia por onde começar, foi então que depois de algumas conversar com meus pais decidi que a melhor opção seria começar a fazer cursinho e tentar o vestibular.

Seguidores